sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Ingresso


chegando Atanásio no céu, deixou gotejar no chão do hall o suadouro persistente da mão direita de modo que pretendessem formar as salgadas gotas um hemisfério. falhou porque gotas esparramam, e disso o sujeito não sabia bem, e foi descobrir no céu naquele momento, o que era um infortúnio porém um milagre: percebera o moço a perceber, finalmente. percebidas as coisas em si, Atanásio arregaçou os olhos alto e lembrou: falhou com as gotas como acabara de falhar, com facão e tudo, em terras capricornianas e por isso mesmo quentíssimas. do sertão do sertão da paraíba veio Atanásio sertanejo e faminto de águas, veio de chegar no céu, eu digo, porque foi lá que despencou da danada de sua mãe (um tronco forte) e foi lá idem que morreu ensanguentado, desonrado e também despercebido, de modo que nunca houve ocasião em que o cabra visse um "hall". senão, é claro, agora, que, já percebendo os perceberes, deu também a consequência de se revoltar: chegando mais à frente, depois da díspar fila de recentes deitados, pediram a Atanásio um bilhete de entrada.
de facão ainda quente, quase no meio das coxas, ouriçou-se e açodado morreu com vergonha de novo, porque os guardas eram em muitos e enormes e armados, e Atanásio, coitado, que tinha esse nome doente,
foi parar nem sabe Deus onde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss