segunda-feira, 22 de setembro de 2014

que bom chorar de amor, há tanto tempo eu não chorava assim de lágrima me deixando de queixo caído no braço, dilacerada, dilacerada, com a alma pelas tampas, de garras, agarrando a borda da panela, um silêncio da gota gotejando meu coração tão novo, tão novo, tão novo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss