terça-feira, 20 de maio de 2014

e ei-la: minha anomalia!

voce precisa entender de uma vez por todas que quem é amado tao intensamente quanto voce é nao pode resolver desaparecer do nada, se matar, definhar no passeio publico enquanto treme tanto a ponto de nao conseguir enrolar o proprio cigarro. tao menos alguem que é assim eternamente amado nao pode ser pra quem ama, eu no caso, uma coleçao de hipoteses paranoicas: a primeira que ja descrevi, do cigarro tremido, uma segunda basicamente de boa farra (que seria melhorada caso fosse possivel haver uma hipotese entre-hipoteses de voce ter enriquecido e estar agora tomando bom uisque, o que desconsidero totalmente; homens nao enriquecem.) e deserçao, uma terceira hipotese em que voce virou algum tipo ainda - assinale o ainda - superficial de iogue, xamã, derivados e tá numas de incorporar o silêncio até o silêncio virtual, uma quarta em que você tá simplesmente vivendo de boa e nem pensa na minha passagem e essa quarta hipotese desemboca em implosoes violentissimas de todas as hipoteses anteriores e as anteriores das anteriores e assim por diante até chegar em: e se você desde sempre só estivesse vivendo de boa sem nem perceber a minha passagem?







Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss