sexta-feira, 25 de abril de 2014

parem de usurpar deus!

percebo o cheiro do ralo com essas páginas de poesia diária, sei bem que elas são fruto da fundação dos self service, tão tropicais, tão a conta gotas! é como se os grandes poetas tivessem morrido, deprimidos e paupérrimos, ave mãe que isso é verdade..., deixa pra lá, e tivesse nascido um bando de passarinhos azuis da cabeça de algum publicitário de merda e esses passarinhos rimassem coisas que dizem respeito a:
-altura
-cosmos
-vôos
-oceanos
-fogo
-peles
-etc, muitas metáforas de dimensões menores,
em post-its e colassem na parede dos outros nas idas às faculdades de humanas que óh céus, che guevara de salto, cristo peladao
 em copacabana, e essas tantas entre-vírgulas que se pretendem subversão e por sua fortíssima tendência a andar em bando acabam por concisas; perfeitas muralhas onde meu tiro de palavra nem faz coceira, também porque não o pretende por orgulho do esforço que é se manter inteira. e daí jovens, muitíssimos deles, encontram-se em suas mansões - ou literais ou literárias - e fingem rir da cor do abacate, da espessura do abacaxi ou do latido fino de um cachorro. e herdam esses hábitos hostis aos meus ouvidos, os meus sim de pássaro, que me perdoem os calhordas da nova era mas sincericídio é revolução!, herdam de uma nova mania falida, fálica, falida, viva a mulher fálica!, deus nos ajude, de construir hortas acreditando que uma semente de umbu vai dar num mundo melhor pros meus e pros seus. e nesse mundo não há de ter nem meus nem seus, um uno haverá!, dizem, e se houver é morte pronta, arregaço!. esses jovens vivem sempre em julho porque não acreditam no conflito; escolhem silêncios ressentidos que vão desembocar ou em cortar relações ou, pior, falsos beijos na testa.
percebo minha mão passando de soslaio no chorume que virá amanhã, filho das tantas imposições que são dadas aos adolescentes fecundos, ávidos de conhecer o mundo, "diga não ao!" praticantes de yoga ou cocaína
ou de textos datilografados em papel cor-de-rosa
pregados nas grandes avenidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss