terça-feira, 2 de abril de 2013

à minha melhor amiga do tempo ido e vindo - ela, que aquece meu coração ruim

procurei foto e não tinha. hunf! nós e nossa sagitarianice - quando todo mundo vai se juntar pra tirar uma foto a gente é eleita pro papel de macaquinhar atrás do fotógrafo a fim de não deixar ninguém xoxo; em segundo caso, quando alguém se dispõe a tirar uma foto de nossas boconas babonas, ai...dá uma vergonha...e a gente sempre fica com cara de besta. porque junto de você sou besta e você junto de mim é besta também!
fui então pensar no significado de seu nome, minha amiga-monamour, e ele é, tchanãm!, "manca". hahahahahahah, ai, como deus é bom pra minha alegria! você e sua bundinha, minha amiga claudinha, pra cá e pra lá saracuteando, cuidando de todo mundo, rindo doida, abrindo os braços tão bonito quando vê o mar...até quando você some, você me agrada. quer dizer, amizade boa e divina é aquela que só traz coisa boa pra gente, aquela que até quando tá ruim tá bom.
lembra quando você sumiu na praia e a gente ficou te procurando, a pé, até as tantas da madrugada? e de repente você volta de cara lavada e tonta, toda apaixonada, dizendo que ia casar! ô minha amiga, que liberdade que inspira! e aquelas vezes, nem sei quantas, que a gente deitou na grama do seu quintal e chapou o coco pensando em voz alta: "não é possível que só exista esse mundo daqui"...e o mais bonito não é filosofar olhando pro céu, porque essa bestagem acontece em qualquer novela, o bacana mesmo é a gente ter feito nada dessa semi-verdade, é a gente ter prosseguido; "se não há outro mundo...": nossa baianice de alma inteira!
a gente dá certo demais porque mesmo turronas e carentes do afinado bom senso: somos nós, eternas. e sabemos esquecer o que dói. fico pensando cá com meus botões nessa mania de sofrimento, nessa melancolia que nunca passa e logo eu pude ensolarar porque lembrei que nós encontramos um jeito ridículo de ridicularizarmo-nos, rindo da vida e do que passa...é tudo tão anormal, né, amiga? não tem sentido essa vida que a gente leva de trabalho e despertador, de encucação e esse vapor fedido daqui. mas olha, sei e você sabe, que a vida em qualquer lugar não teria sentido também! e nossa mãe e nosso pai, e tefinha, e as meninas, e o povo sem eira nem beira daqui? então o jeito mesmo é se balançar e sair por aí devotando o profeta gentileza. lembra que a gente dizia que não adianta nada sumir do mundo e não viver? pois é, a gente dizia isso...e foi que fizemos!
cumprimos nossa promessa de lealdade, máximo respeito e amor demais. aquela promessa que fizemos há tantos anos atrás...a lonjura do corpo não conta pra mim nem pra você, que sonhamos com as mãos e amamos com o espírito. tudo ao contrário! yeah baby, yeah, fucking yeah, somos nós e não tem outra!
é nóis amiga, é nóis que avoa nesse brasil órfão. que possamos nos identificar e entrar em contato. que a gente viva eternamente, que nem tá na bíblia. e que a gente continue tendo fé na humanidade, porque é isso aí memo.
te amo demais,
sua

3 comentários:

  1. babaaaaca , me deixou em lágrimas!
    que surpresa linda, juro Hoje mais que nunca ganhei meu dia!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

<_/´\_/`\__>~ tss