quarta-feira, 12 de setembro de 2012

meu pai não sabe o transtorno que me causou. coitado, veio aqui no ateliê arrumar a bagunça a fim de colaborar com a sanidade de minha endoidada mãe e com a saúde de meus desgovernados modos, na maior das boas inteções, fez questão de entoar um mantra "não estou atrapalhando em nada", lavou o chão e as janelas, botou toda a coisa pra cima das mesas...no final das contas é bom o ar entrar de outro modo, com mais espaço, tendo jeito de assentar num chão limpo...mas aqui eu preferia meu hospício.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss