terça-feira, 5 de junho de 2012

Autobiografia

nao que eu seja uma pessoa bondosa nem nada -e muito menos- uma vertente disso. é que sou dada à burrice desde cedo. não aprendi os números primos na terceira série e, inclusive, por força do destino, eis a única coisa da qual me lembro dessa tão antiga idade: o título "números primos" no livro didático, o assunto já cansado e a professora, de profundas olheira e obscuridade, gritando comigo. "como você AINDA não sabe os números primos, ana luisa?! vou enviar um recado à sua mãe relatando a sua falta de interesse!". e eu já aterrorizada começava a tremer com a ameaça: minha mãe era outra sujeita nada delicada. e foi assim toda a minha vida, a acadêmica e a boêmia; eu nunca soube nada. aulas de violão frustradas, aulas de inglês capengadas, e aquela aula de francês - nossa, mãe de deus! - nem iniciadas. e agora, já adulta, minha irmã caçula só caçoa da minha imbecilidade; e por eu me emocionar com nada além de bobagens. hoje, passando a novela na televisão, uma música de fundo que percebi tanto, um sujeito lindíssimo em prantos, um segredo a ser desvendado: gritei. de ouvido molestado, minha irmã caçula nada casta jogou-me uma almofada na cara brutalmente. machuquei a cara e os dentes. então, já indignada com tamanha falta de bom senso, joguei-lhe de volta com força que não tenho. errei o alvo, é claro, e dei com a almofada num enfeite cafona que tem aqui em casa. e esse momento não foi tão rápido quanto são as coisas na literatura: a majestosa almofada fez um trajeto de cinco horas da minha mão até o enfeite. e um silêncio horrendo já previa a minha lástima; foi o enfeite cair no chão espatifado que o silêncio anulou-se ensurdecedor num berro que ecoaria eternamente: "ana luisaaaaaaaaaaaaaaaa, olha o que você fez!!!" e minha mãe, furiosa, deu um chute no enfeite espatifado que era "de minha amiga um presente!!!".

2 comentários:

  1. você é delicada como uma flor, sabia?
    resolvi dar uma passada daqui depois de algum tempo ausente e dei de cara com essa autobiografia-desabafo que me divertiu ao ver como você se vê. eu nem te conheço sinto como se o fizesse. você é adorável, mesmo quando não responde meus e-mails e me deixa indignada haha fica bem, números primos nem são tão importantes assim. e você sabe de arte e literatura, de poesia e de flores. o que pode ser mais bonito e honesto que saber de poesia e de flores?

    um beijo de sua amiga eternamente ignorada e insistente, que ainda não desistiu de te encontrar por aí :)

    ResponderExcluir
  2. (posso estar falando besteira também,
    mas é como eu te vejo)

    ResponderExcluir

<_/´\_/`\__>~ tss