domingo, 1 de abril de 2012
























certas ausências são advertências
mas as próprias advertências são um paradoxo
uma dualidade cafajeste
que me pintando o olho esfaqueia a barriga
e me enchendo o estômago me abandona à míngua

certas ausências são certamente advertências...

Um comentário:

<_/´\_/`\__>~ tss