segunda-feira, 26 de março de 2012

Fragmentos de ume enorme dor de barriga



eu hoje em dia pinto telas pequenas com giz de cera, o sexo nao me (con)vence e não desfaleço quando é quarta-feira;
vivo sem ideais.
silente, amo aos que tem cuidado
ei-me: contrasenso dos mortais

--


voce tem aquela rigidez pratica sobre a qual ja falamos superficialmente uma vez, lembra? uma coisa quase militar (tanto no gesto e na violencia da pintura quanto nas colocaçoes na vida cotidiana, nas falas etc). mas isso é proprio seu, por isso repito e repito: eis uma opçao. desde a nossa ultima "dr", a ultima em que houve alguma iluminaçao, por assim dizer, voce vem tentando castrar a falaçao, entende? policiar, disciplinar e todos os verbos que cabem nesse cercamento de puniçao e violencia...daí penso: isso funciona? quero dizer que voce corre o risco de só abafar essas questoes sem chegar ao amago delas, sacou? claro que se voce decidir mergulhar em si e nesses topicos incomodos, nesse processo, nesse meio tempo, algumas vezes vc vai entrar num embate doido consigo mesmo, tentando se punir, se auto flagelar e coisas desse genero, mas nada que se perpetue...eu pessoalmente acredito que a pureza tá em se mergulhar, sabe? no amago, do fundo, no final das contas, no indeterminado de si...além de que tem um aspecto que independe do ser "opçao", quer dizer, que é fato visivel: se vc optar por mergulhar-se, como voce é artista plastico, seu processo seria muitissimo produtivo, ja que a pintura pra voce nada mais é do que um canal entre seu abissal e o mundo de fora
00:56
velho, foi mal, mas se engato numa ideia é dificil demais pra mim falar em pedaços
00:57
e quanto a pureza do mergulhar-se nao sei argumentar ainda, só sei que penso assim, intuitiva..dai é de voce levar com afinco ou nao
00:57
respeito(arei)

---


é engraçado como vou me forçando a caber em mim num modo literal
numa perspicacia que desconheço e nao é minha


as vezes sou tao menina;
pueril e descabida



---


cara, eu nao consigo respeitar de coraçao esse seu policiamento repentino. to te compreendendo, estamos conseguindo...mas voce ja pensou que essa tomada de postura tao de repente pode nao ser tao diferente das suas falaçoes? quer dizer, será que nao é preciso mergulhar fundo nos seus descabimentos? daí depois, talvez, voce decida trata-los a ferro e fogo
00:43
é uma opçao somente
00:44
voce nao é chato, nao é isso..nao tem uma palavra pro que voce é
00:44
bem, é uma opçao. oq vc acha?


---


e ele diz, tão menino e desprovido:
"preciso ver o mar"

---



que dizer?
eis a vida
e suas infinitas partidas...



---


da aridez do trabalho conjunto sobra a delicada beleza
de ser íntimo do outro,
do cigarro fumado junto
no silêncio cansado nas madrugadas a fio...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss