quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

all is full of love

NAO TEM NADA, NADA, NADA DE LINDO AQUI
EM MIM
NADA, NADA, NADA
VAZIO DE LINDO
MEU COPO SÓ TA CHEIO DE PINGA
DE CACHAÇA
FEDIDA!
ENTUPO-ME AS VISCERAS
MANIA MALDITA
DE AMAR
MALDITA
ME APAIXONO, ASNA ASNA ASNA ASNA ASNA ASNA ASNA
NAO POSSO OUVIR UM FALATORIO
QUE JA VOU ABANANDO MEU RABINHO
NAO DA PRA NAO SER IMBECIL SO UM POUQUINHO?
ASNA ASNA ASNA ANTA ANTA ANTA ANTA
 vai menina,
CALA A BOCA E VE SE ADIANTA..
a poesia


a morte do peito

releio...
frescura...
magina...
desaprendi a nao ser vadia
(quem mandou ir berrar logo cedo do lado das feministas?)
eu queria tanto as vezes ser menina...
saber ficar quietinha...
costurar, passar, ficar na cozinha
mas vejo de longe um marinheiro pela frestinha
já me dá calor na bracuinha!
"hahahahahahahahahaha",
imbecil!!!
cala a boca!!!!
eu queria as vezes quando dizem "cozinha"
nao pensar em trepar
aliás, essa também é a única coisa que efetivamente me satisfaz
e a que duradoura-mente o faz,
bem,


essa coisa nao existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss