sábado, 24 de dezembro de 2011

tem alguma coisa tua que me chama e me dói, menina..sei que nossa fraqueza de um jeito inexiste mas nos colos vai existindo...queria eu poder deitar no seu colo, nao sei dizer. será que sao as poucas palavras de ansiedade? será que sou eu? soube do teu amor..e eu dava a vida pra gente ter essa conversa...sempre que vou indo com outréns volto atrás. tem uma musica "estou entregue a ponto de estar sempre só", e é uma coisa que vai doendo..acho que pelo menos você vai ouvindo..."sinto absoluto o dom de existir", mas queria deixar de senti-lo só quando dói..as felicidades me sao doces, tao doces, que acabam por acabar no primeiro gole d'agua. eu lembro quando eu gostava de poesia e ia tomar suco numa lanchonete de esquina, sabe, eu era tao feliz...achava que o amor salvava tudo mas nao sei..será que voce descobriu que nao? seu pai morreu também...acho que se meu pai morresse eu ia com ele porque daí nao tinha mais motivo também...como é aí onde você tá? fico com uma fé estranha de que você vai ler, eu vi um filme que chama "nosso lar" e lá tinha um prédio inteiro só pra manter comunicação entre os planos..sabe, também admito, não orei diretamente por você mas sinto que você tá tranquila, porque pensei mutioe em você tranquila e toda poesia. ai elisa, aqui é tão ruim, as gentes só me dão um tiquinho de alegria se tem vinho, acredita? eu tinha um amor tambem que de repente feito areia saiu pelos meus dedos, foi só eu ver um abraço dele com uma outra que eu percebi que nao tinha mais jeito, eu era sozinha...o tempo me pirraça, fico tendo que achar meios..ninguém me ajuda a sustentar-me...será que você é feliz? eu dava meu dia inteiro hoje (e fico com medo de falar"eu dava a vida" porque eu dava mesmo) pra te ouvir contar umas coisas quaisquer que fossem...elisa, menina nome-flor, ninguém aqui podiam avoar, eu sei que eu posso avoar mas não dá, não dá vontade..dá vontade de me matar e ver como é aí, quem sabe eu sofro como mamãe ensinou, todos sofrem aqui mas depois de um tempo passa? não vejo motivo pra eu tão garça nascer aqui nesse mundo de pertencimentos..não sei disso, entende? meu deus, como você podia me ensinar umas coisas...aprendi coisas com alguéns mas nada que me satisfaça! já até falaram: "quem vai te satisfazer é somente você" mas eu simplesmente não acredito nisso...acho pura bobagem...né? você sabe..eu querendo tanto amar, será que essa história que a gente paga pelos erros é verdade? mas ai, sabe, chorei tanto já e eu juro por mainha que tento ser boa e nao sei ser malvada..penso em cada acolhimento, em cada aconchego, em cada gente confortável com a vida..não sei menina, preciso ir proutro planeta porque nesse aqui não consigo ser gente...é egoísmo falar isso? me responde? to fazendo tudo intuitivamente..no fundo sei dos meus bons amigos que como nunca mais me entendem, mas olha..no fundo eles imaginam mas nao sentem. te amo, quero amar, quero extrapolar as possibilidades, quero voar, menina, preciso voar senao morro seca esturricada aqui viu..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<_/´\_/`\__>~ tss